HOME
MEPAN
SERVIÇOS
LEGISLAÇÃO
NRs
CID-10
 

HÉRNIA DE DISCO
Alterar tamanho da fonte: A+ | a-

Hérnia de disco é uma compressão que ocorre na medula ou nos nervos que saem da coluna e causam dor.

Os sintomas mais comuns, os mais recentes tratamentos e outras dúvidas comuns foram pesquisados pela reportagem de OFuxico com os médicos especialistas na área, Dr. Sérgio Henrique do Amaral e Maurício Girardi, neurocirurgiões do Instituto Paulista de Neurociência, em São Paulo.

Confira.

OFuxico – O que é disco e hérnia de disco?
Dr.Maurício Girardi - O disco é uma estrutura que se localiza entre uma vértebra e outra e serve como amortecedor da coluna vertebral. A hérnia de disco é saída de parte do disco de sua localização normal, causando uma compressão na medula ou nos nervos que saem da coluna, causando dor forte.

OF - O que é lombalgia?
Dr. MG – Lombalgia é toda a dor q acomete a coluna na sua porção lombar. A coluna é dividida em três porções: cervical, torácica e lombar.

OF – O senhor pode explicar um pouquinho destas três porções?
Dr. MG – A cervical fica na região posterior do pescoço, atrás. É formada por sete vértebras. A porção torácica localiza-se na região posterior do tórax e é formada por 12 vértebras, lembrando que essa região tem a proteção do tórax e é a que menos dá problemas. A última porção, a lombar, é formada por cinco vértebras e está na região onde se concentra a maior carga sobre a coluna: a posterior ao abdômen, próximo ao quadril. Há ainda uma porção terminal que é a sacro-cox, onde as vértebras são fundidas e normalmente não tem doenças nem fratura.

OF - O que causa dor no caso de hérnia de disco? E no caso de lombalgia?
Dr. MG – A dor na cervical está relacionada à genética e movimentos do pescoço, parte do corpo que movimentamos muito. Eventuais traumas também. Na torácica normalmente as dores são por conta de causas traumáticas. Neste caso, são raras as doenças degenerativas. Na área lombar, o fator genético se mantém associado ao excesso de peso e trabalho que exige esforço da região. Por exemplo: trabalhos braçais que manipulam carga e peso; posição da coluna de quem trabalha muito sentado, onde se tem maior carga da coluna. No decorrer dos anos há uma maior chance de ocorrer a doença. Há causas traumáticas também e o principal fator é a tendência genética. Lembrando sempre que a constituição, o fator genético, é determinante.

OF - Como evitar a hérnia de disco e os demais problemas?
Dr. MG – O indivíduo pode manter um preparo físico adequado, evitar o sedentarismo, praticar hidroginástica e natação, por exemplo, que fortalecem a musculatura da coluna e evita a sobrecarga no osso e no disco. O mais importante é frisar que a pessoa não deve ser sedentária. Mas atenção: deve-se fazer exercícios que fortaleçam a coluna. Levantamento de peso, por exemplo, é um grande fator de risco e não é recomendado.

OF - Há tratamento para redução da hérnia de disco?
Dr. MG – Hoje em dia, podemos dividir o tratamento em três etapas. Primeiro há um estudo clínico, onde as pessoas que apresentam dor na coluna pela primeira vez fazem os exames. Estes revelam se a hérnia é pequena e se ela não apresenta repercussão neurológica, nem perda de força. Nesse caso, o tratamento é com antiinflamatórios, analgésicos, fisioterapia, acupuntura, cuidados clínicos básicos. Os pacientes que não apresentam melhora com esse tratamento inicial, ou mostram déficit neurológico logo de cara, vamos ao segundo passo, ou seja, pode-se fazer a técnica da nucleoplastia* simples, realizada com anestesia local, onde o paciente fica apenas um dia internado. Através da pele, introduz-se um cateter bem fininho, com o diâmetro de uma agulha e realiza-se a ablação(redução do tamanho do disco), que trata a hérnia e seus sintomas. O indivíduo sai do hospital no mesmo dia e sem dor. O sucesso desta técnica é de cerca de 90%.  Nos casos mais avançados, onde a pessoa apresenta lesão neurológica e hérnias volumosas, ou que são extrusas (que saem totalmente do disco) obrigatoriamente trata-se com micro-cirurgia para retirada aberta da hérnia. Este procedimento é feito com anestesia geral e corte na parte das costas, onde a coluna está afetada. O paciente fica internado cerca de três a quatro dias. Hoje, com tantos recursos tecnológicos, é um procedimento seguro, porém o ideal é que as pessoas procurem um médico para um diagnóstico precoce e correto, até para se manter nos estágios um ou dois e evitar tratamentos mais agressivos.

OF - Quando é indicada a cirurgia?
Dr. Sérgio Henrique do Amaral – A maioria dos pacientes com lombalgia, hérnia de disco ou lombociatalgia melhora sua dor com tratamento clínico.  O tratamento cirúrgico só é realizado nos casos em que o tratamento clínico não deu certo, ou quando ocorrem sinais de comprometimento da função neurológica. Mas vale ressaltar que hoje em dia, a cirurgia é realizada apenas na minoria dos casos.

OF - Em média, quanto tempo demora uma cirurgia destas?
Dr. SHA – A Nucleoplastia dura cerca de 20 minutos. Não leva nem ponto. Se for uma cirurgia aberta, normalmente, dependendo da dificuldade que o neuro vai ter, cerca de 2 a 3 horas de cirurgia, com internação de cerca de três a quatro dias, como Dr. Maurício já disse.

OF - Quais os exames necessários para se detectar a hérnia de disco e o tratamento correto?
Dr. MG - Depende da localização da hérnia. Se estiver na região cervical, onde a dor “corre” para os dois braços, podendo causar fraqueza braços e pernas, o melhor para se detectar é fazendo uma ressonância magnética. Uma tomografia também ajuda a descobrir as hérnias de disco.

OF - Como é a recuperação do paciente pós-cirurgia?
Dr. SHA – Depende do porte da cirurgia e das condições clínicas do paciente. Atualmente, com as técnicas minimamente invasivas, ou seja, a nucleoplastia, o pós-operatório tende a ser menos doloroso. São necessários cerca de 10 dias para que retorne ao trabalho. Salientando que, se o trabalho for extremamente administrativo, então a pessoa pode retornar em quatro ou cinco dias. Já em uma cirurgia aberta, além do paciente ficar mais dias internado, a retirada dos pontos ocorre por volta do 10º ou 14º dia, dependendo da cicatrização do paciente, que ficará de repouso por cerca de 30 dias, quando vai sentir-se bem e apto a voltar a exercer suas funções.

OF - Qual o número de casos de cirurgia de hérnia de disco por ano?
Dr. MG - A hérnia de disco é a principal doença da coluna vertebral que os cirurgiões atendem em consultório. No Brasil, os órgãos de saúde não costumam divulgar esses números.

OF – Mas pode-se saber se houve um aumento de casos de problemas de coluna, de um tempo pra cá?
Dr. MG – Ocorreu um aumento por conta da população viver mais e por sedentarismo. Um aumento na casa dos 60%, bem significativo. Hoje, 80% dos meus pacientes ou são sedentários ou têm idade mais avançada. Raramente quem é ativo e pratica esporte tem isso.

OF - Quais as outras doenças da coluna?
Dr. MG – Existe a artrose de coluna vertebral, bico de papagaio - doença de articulações da coluna em resposta ao ambiente entre muitas outras.

OF – Quais os fatores que podem ocasionar problemas de coluna?
Dr. MG - Existe o fator genético: quem faz trabalho braçal, por exemplo, está mais propenso a desenvolver problemas de coluna. Excesso de peso também é um fator muito freqüente e começa a incidir após os 40 anos, se agravando à medida que a idade avança. Podem ocorrer fraturas decorrentes de traumas, osteoporose - o osso perde sua sustentação que é o cálcio, fica fragilizado e com isso tem uma chance muito maior de causar fraturas. Um espirro, por exemplo, em um idoso pode fraturar a coluna.

OF - Quais os cuidados que se deve ter?
Dr. MG – Uma precaução é que, a partir de 40 anos, principalmente as mulheres que começam a fase de menopausa, que façam acompanhamento com ginecologista ou reumatologista para controlar a perda e começar reposição de cálcio antes que a doença se instale. Vale frisar que, no geral, a população tem uma tendência a sobrevida maior que a suscetibilidade a doenças. Todas conseguem resolver 90% do assunto, dando qualidade de vida melhor. Os idosos, por exemplo, não ficam mais parados, sedentários e se exercitam mais, fortificando a coluna.

OF - Há algo importante que queira citar sobre este assunto?
Dr. MG – O importante é procurar um especialista neurocirurgião ou ortopedista para diagnosticar a dor que se sente nas costas. É preciso detectar e tratar rapidamente a doença. Uma sugestão quanto à qualidade de vida seria que mais empresas investissem em ginástica para seus funcionários, tentarem colocar um período de atividades físicas onde cada um participasse e evitasse o sedentarismo.

*****************************************************
O QUE É HERNIA DE DISCO E DOR CIÁTICA?
Durante a inclinação lateral do corpo ou quando exercemos um movimento de torsão, a pressão nos DISCOS também é anormal e assimétrica causando uma deformação no próprio DISCO e uma mudança de posição das FACETAS ARTICULARES.

Se o movimento for brusco e não estivermos preparados para executá-lo (por exemplo tentar defender uma bola difícil num jogo de tênis; um escorregão, uma queda de "mal jeito", pegar um peso de maneira errada) estas estruturas são solicitadas anormalmente podendo causar desde PEQUENOS TRAUMAS NO DISCO OU ATÉ UMA RUPTURA DO SEU ANEL FIBROSO. As cartilagens das facetas também sofrem microtraumas.

Há um consenso na comunidade cientifica que estes pequenos traumas produzem minirupturas e que essas minirupturas são uma das principais causas de DOR NAS COSTAS.

*****************************************************
Você tem Dores nas Costas?
Você tem Hérnia de Disco?


As dores nas costas, também denominadas lombalgias, acometem 80 a 90% da população em alguma fase de sua vida.
Em geral, a lombalgia é provocada pela degeneração discal ou pela hérnia de disco motivadas por esforços em flexão ou movimentos de impacto e más atitudes posturais e alterações degenerativas e estruturais desestabilizando a coluna.

Ela é considerada a segunda causa de incapacidade de trabalho na vida adulta. É uma doença importante deste início do terceiro milênio. Tão importante que o Conselho das Sociedades de Coluna Vertebral dos EUA decretou o período de 2001 a 2010 como sendo a Década da Coluna, que tem como objetivo a divulgação, o ensino e a pesquisa das doenças relacionadas à coluna vertebral pelas principais entidades ligadas às doenças da coluna em todo o mundo.

A lombalgia é uma doença importante em adultos com menos de 45 anos e é potencialmente a mais debilitante, coincidindo exatamente com a fase de máxima produtividade do indivíduo. Felizmente, cerca de 90% delas se resolvem em 2 à 4 semanas através de repouso, medicamentos e fisioterapia. Porém, os restantes 10% ou são operados ou se tornam portadores de lombalgia crônica.

O diagnóstico de hérnia de disco é muito característico: dor lombar após ou não de esforço, que não melhora de forma comum; irradiação para as pernas ou não, que piora aos esforços e em especial em atitude de flexão, dificuldade à marcha, alteração de sensibilidade para as pernas e de sua capacidade ou potência muscular, instabilidade da coluna, travamento, atitude antálgica, lateral ou inflexão, sendo que as instabilidades da coluna vertebral com ou sem sinais radiológicos ou de ressonância magnética positivo possam dar dor nas costas com características semelhantes.

Deve-se procurar um médico para o diagnóstico e especialmente para afastar as outras patologias da região que simulem a hérnia de disco como: tumores e suas metástases, problemas vasculares, aneurismas, reumatismos, artroses, urológicas (pedra nos rins), osteoporose, e outras mais.

Como em medicina a clínica é soberana, mesmo com os exames de ressonância magnética e outros mais indiquem evidente hérnia de disco, se a história atual não for coerente com este diagnóstico é imperativo a procura do diferencial para não incorrer em erro grave, sendo que a causa da dor é de outra origem e não de hérnia de disco assintomática.

Hérnia de Disco

1. Por que a Hérnia de disco provoca dor na perna ou no braço?
O disco está colocado na coluna exatamente na frente dos nervos que saem para distribuir-se nas pernas ou braços, e quase sempre que o núcleo ´escapa´ de dentro do anel ele se dirige para trás, provocando uma compressão sobre a raiz nervosa correspondente. Quando a Hérnia está na região lombar, ela afeta as raízes que vão para as pernas, quando esta na região cervical (pescoço), ela afeta as raízes que vão para os braços. Essa lesão da raiz nervosa que se dirige à perna ou braço é a responsável pelo sintoma de dor no membro.

2. O que é ciático? E dor ciática?
Ciático é o nome do principal nervo do membro inferior. Esse nervo forma-se da união de várias raízes nervosas que saem da coluna. Ele começa mais ou menos na altura da nádega e se distribui por todo o membro inferior. A dor provocada por problemas no nervo ou nas raízes nervosas da região lombar, que são as que formam o nervo, é conhecida como dor ciática ou ciatalgia. Uma das causas mais comuns de dor ciática é a Hérnia de disco lombar.

3. Toda a dor na perna é uma dor ciática?
Não, o termo dor ciática aplica-se apenas àquelas dores provocadas por problemas no nervo ou suas raízes. Existem vários outros tipos dor na perna, e mesmo várias doenças que podem provocar dores parecidas com a dor ciática, chamadas falsa ciáticas ou pseudo-ciáticas.

4. Qual é a causa da Hérnia de disco?
A Hérnia é resultado de um desgaste do disco, e esse desgaste está relacionado a vários fatores, como estrutura genética do indivíduo, atividade física, peso, tipo de trabalho, etc.. Não existe Hérnia causada apenas por um fator isolado, mesmo nos casos em que a Hérnia se manifesta depois de um acidente ou esforço, costumam existir outros fatores a que contribuíram anteriormente para o problema.


Doenças

Artigos

Artigos
Clique aqui...

Fale Conosco

Clique aqui...
Fones:  (11) 5575-7024
              (11) 5575-5985

Trabalhe Conosco


Envie seu curriculum para o e-mail:



Copyright © 2014 MEPAN. Todos os direitos reservados.
Website desenvolvido com tecnologia Super Modular